Área Restrita
Portal

MedSys.Net
 Dúvidas?
Imprensa
Nutrientes básicos contra o envelhecimento

Jornal Vidaqui Edição nº 368 - 1º de Novembro de 2012

A tão sonhada longevidade tem sido cada vez mais procurada, e por isso, procedimentos que possam retardar o processo de envelhecimento estão sendo cada vez mais oferecidos. Existe uma prática da medicina, chamada de Medicina Preventiva Anti-aging, que atua também na modulação hormonal através de hormônios bioidênticos. Um dos objetivos, é retardar o processo de envelhecimento. No Brasil esta prática ainda não é reconhecida, bem como a Medicina Anti-aging como especialidade médica.

Apesar de muitas discussões a respeito de comprovações científicas quanto aos benefícios da modulação hormonal com bioidênticos, muitas pessoas ao redor do mundo referem beneficiar-se com o uso. Os bioidênticos são hormônios que tem a mesma estrutura química e molecular dos hormônios produzidos pelo nosso organismo, podendo ser natural ou sintética.

A modulação hormonal em adultos por meio de reposição do GH (Growth Hormone),hormônio do crescimento, é um método que está sendo procurado por muitos. Este hormônio é produzido pela hipófise, glândula responsável pela produção de importantes hormônios. O GH tem atuação no estímulo do crescimento das células em geral e seu auge de atuação é a na adolescência, porém aos 55 anos os níveis caem 70%.

Os benefícios do GH são: Diminuição da gordura localizada, aumento da massa muscular, estabilização da pressão arterial, aumento da função cardiovascular e capacidade para o exercício, melhora do aspecto da pele e padrão do sono. Colabora para melhora da libido tanto em homens quanto em mulheres.

Até que haja estudos suficientes que comprovem ou não a segurança no uso de modulação hormonal com bioidênticos, a dica é adotar medidas naturais para estimular a produção do hormônio GH. A busca começa pelos nutrientes mais básicos que são os aminoácidos. Destes, os de maior importância, a Arginina e Ortinina, encontrados em cereais integrais, oleaginosas e proteínas de origem animal. Dormir no mínimo 8 horas por noite é fundamental, pois 75% do GH diário são produzidos durante o estágio mais profundo do sono.


Publicado em: 06/11/2012 - Fonte: Enfermeira Luciana Scheffel, Auditoria Plasac Saúde